+258 84 422 6560 Info@safetravel.co.mz       | B2B Portal

Login

Sign Up

After creating an account, you'll be able to track your payment status, track the confirmation and you can also rate the tour after you finished the tour.
Username*
Senha*
Confirmar Senha *
Nome*
Apelido*
Data de Nascimento *
Email*
Celular*
País*
* Creating an account means you're okay with our Terms of Service and Privacy Statement.
Please agree to all the terms and conditions before proceeding to the next step

Already a member?

Login
+258 84 422 6560 Info@safetravel.co.mz       | B2B Portal

Login

Sign Up

After creating an account, you'll be able to track your payment status, track the confirmation and you can also rate the tour after you finished the tour.
Username*
Senha*
Confirmar Senha *
Nome*
Apelido*
Data de Nascimento *
Email*
Celular*
País*
* Creating an account means you're okay with our Terms of Service and Privacy Statement.
Please agree to all the terms and conditions before proceeding to the next step

Already a member?

Login

Pandemia teve “impacto significativo” na deterioração da paz mundial

 268 total views,  2 views today

Publicado em: 17/06/21


Segundo a edição de 2021, com dados relativos a 2020, o “Índice Global de Paz” decresceu 0,07% comparando com o ano anterior, com melhorias identificadas em 87 países e deteriorações em 73. 

“A pandemia covid-19 teve um impacto significativo no nível de paz em todo o mundo em 2020”, lê-se no relatório, que refere que os confinamentos e outras restrições ajudaram a diminuir crime violento e homicídio no início, mas os níveis voltaram ao normal. 

A violência doméstica e os crimes de ódio também aumentaram em todo o mundo, mas conflitos e crimes de ódio parece ter caído. 

“No início da pandemia covid-19, houve uma série de indicadores que melhorou, como os crimes, homicídios e instabilidade social, mas voltou a aumentar, incluindo 5.000 manifestações violentas relacionadas com a pandemia entre janeiro de 2020 e abril de 2021 por todo o mundo”, afirmou hoje o fundador e diretor do IEP, Steve Killelea, numa apresentação para jornalistas. 

O empresário e filantropo australiano disse que a pandemia “exacerbou tensões em alguns países” e que, “se a situação económica difícil persistir, é provável que agitação social e instabilidade política aumentem”. 

Portugal desceu uma posição no índice, para quarto lugar, atrás da Islândia, Nova Zelândia e Dinamarca, que usa vários indicadores sobre conflitos a nível nacional e internacional, segurança da sociedade e militarização. 

Timor-Leste, na 56.º posição da tabela, Guiné Equatorial (62.ª), Angola (80.ª), Guiné-Bissau (99.ª), Moçambique (103.ª) são os outros países lusófonos incluídos na 15.ª edição do Índice, que cobre 163 países e territórios independentes, equivalente a 99,7% da população. 

Cabo Verde e São Tomé e Príncipe não estão abrangidos. 

O Afeganistão é o país menos pacífico pelo quarto ano consecutivo, seguido pelo Iémen, Síria, Sudão do Sul e Iraque.

A Europa é a região mais pacífica, enquanto a América do Norte registou a pior deterioração regional devido à agitação civil e manifestações violentas nos Estados Unidos relacionadas com a conjuntura política, como as eleições presidenciais e protestos anti-racismo. 

O relatório identifica ainda a Guiné Equatorial, Timor Leste e Angola como estando entre os 10 países com maior risco de registar aumento de violência nos próximos cinco anos devido ao elevado “Défice de Paz Positiva”. 

Fonte:

Leave a Reply