+258 84 422 6560 Info@safetravel.co.mz       | B2B Portal

Login

Sign Up

After creating an account, you'll be able to track your payment status, track the confirmation and you can also rate the tour after you finished the tour.
Username*
Senha*
Confirmar Senha *
Nome*
Apelido*
Data de Nascimento *
Email*
Celular*
País*
* Creating an account means you're okay with our Terms of Service and Privacy Statement.
Please agree to all the terms and conditions before proceeding to the next step

Already a member?

Login
+258 84 422 6560 Info@safetravel.co.mz       | B2B Portal

Login

Sign Up

After creating an account, you'll be able to track your payment status, track the confirmation and you can also rate the tour after you finished the tour.
Username*
Senha*
Confirmar Senha *
Nome*
Apelido*
Data de Nascimento *
Email*
Celular*
País*
* Creating an account means you're okay with our Terms of Service and Privacy Statement.
Please agree to all the terms and conditions before proceeding to the next step

Already a member?

Login

Morreu Kenneth Kaunda, primeiro presidente da Zâmbia

 910 total views,  2 views today

Publicado em: 17/06/21


O líder da independência e primeiro presidente da Zâmbia, Kenneth Kaunda, morreu aos 97 anos, anunciou hoje o governo zambiano.

“Morreu pacificamente” às 14:30 (12:30 GMT) no hospital, disse o secretário do Governo da Zâmbia, Simon Miti, na televisão nacional, anunciando um período de luto nacional de 21 dias.

O antigo chefe de Estado, que liderou o antigo protetorado britânico durante quase três décadas, tinha sido internado, na segunda-feira, no hospital militar da capital Lusaka com pneumonia.

O actual Presidente, Edgar Lungu, expressou a sua “grande tristeza” numa publicação na rede social Facebook.

“Saiu quando menos esperávamos”, escreveu, lamentando o desaparecimento de um “verdadeiro ícone africano”.

Também apelidado de “o Gandhi africano” pelo seu ativismo não violento, Kenneth Kaunda conduziu a antiga Rodésia do Norte à independência sem derramamento de sangue em outubro de 1964.

Socialista que esteve próximo de Moscovo, governou o país durante 27 anos.

Após violentos tumultos, aceitou eleições livres em 1991 e foi derrotado.

Enquanto no poder, apoiou muitos movimentos que lutavam pela independência ou contra o domínio da minoria branca noutros países da região, incluindo o Congresso Nacional Africano (ANC) na África do Sul.

Desde a sua reforma em 2000, esteve envolvido na resolução de crises no continente africano no Quénia, Zimbabué, Togo e Burundi, bem como na luta contra a sida, depois de ter anunciado publicamente que um dos seus filhos tinha morrido da doença.

A sua saúde agravou-se após a morte, em setembro de 2012, da sua esposa, com quem teve nove filhos.

Fonte: 

Leave a Reply