+258 84 422 6560 Info@safetravel.co.mz       | B2B Portal

Login

Sign Up

After creating an account, you'll be able to track your payment status, track the confirmation and you can also rate the tour after you finished the tour.
Username*
Senha*
Confirmar Senha *
Nome*
Apelido*
Data de Nascimento *
Email*
Celular*
País*
* Creating an account means you're okay with our Terms of Service and Privacy Statement.
Please agree to all the terms and conditions before proceeding to the next step

Already a member?

Login
+258 84 422 6560 Info@safetravel.co.mz       | B2B Portal

Login

Sign Up

After creating an account, you'll be able to track your payment status, track the confirmation and you can also rate the tour after you finished the tour.
Username*
Senha*
Confirmar Senha *
Nome*
Apelido*
Data de Nascimento *
Email*
Celular*
País*
* Creating an account means you're okay with our Terms of Service and Privacy Statement.
Please agree to all the terms and conditions before proceeding to the next step

Already a member?

Login

JULGAMENTO POR CORRUPÇÃO: Jacob Zuma declara-se inocente

 753 total views,  2 views today

Publicidade em: 27/05/2021


O EX-PRESIDENTE da África do Sul Jacob Zuma e a companhia de armamento francesa Thales declararam-se ontem inocentes das acusações de fraude, extorsão, corrupção, evasão fiscal e lavagem de dinheiro, num tribunal sul-africano.

O julgamento começou ontem em Pietermaritzburg, capital da província do KwaZulu-Natal, litoral do país, após vários recursos do ex-Chefe do Estado sul-africano, e refere-se a um caso de corrupção pública de aquisição de armamento com mais de 20 anos e que envolve o grupo francês Thales.

Zuma solicitou a remoção do caso do advogado Billy Downer, procurador do Ministério Público, questionando a “imparcialidade” e “independência” do advogado do Estado sul-africano.

O ex-Presidente, representado pelo advogado Dali Mpofu, insistiu ainda que houve “interferência política” no caso de corrupção de que é acusado.

O procurador do Ministério Público (NPA, na sigla em inglês), o advogado Billy Downer, referiu que o Estado “não seria capaz” de responder de imediato, em tribunal, ao apelo especial apresentado pela defesa de Zuma, considerando “volumoso” o fundamento, mais de 1.000 páginas.

A defesa do ex-Chefe de Estado concordou que o Ministério Público deveria ter “tempo” para apresentar declarações de resposta e, por isso, o juiz Piet Koen adiou o casopara 19 de Julho próximo.

Em reacção ao adiamento, o NPAdisse que “não parece haver urgência” da parte do ex-presidente de ver finalizadoeste casoque se arrasta há 20 anos na justiça sul-africana.

Na sua intervenção, o advogado do ministério Público apresentou também 18 acusações, complementando a principal acusação de corrupção contra o antigo chefe de Estado sul-africano.

De acordo com a acusação do NPA, a que a LUSAteve acesso, o ex-PRrecebeu 791 transações financeiras entre 25 de Outubro de 1995 e 7 de Junho de 2004, totalizando 4.121.604.88 rands(cera de 18 milhões de meticais).

No poder entre 2009 e 2018, Zuma foi forçado a demitir-se após uma série de escândalos.

 

Fonte:

Jornal Notícias

Leave a Reply